Municípios | Japeri | 05 de março de 2021 - 23:20

Japeri ganha Centro Especializado de Atendimento à Mulher

Baixada Fácil
Japeri ganha Centro Especializado de Atendimento à Mulher

A cidade de Japeri, na Baixada Fluminense, consolidou um projeto em prol das mulheres vítimas de violência doméstica. O município inaugurou, nesta sexta-feira (05/03), o Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Ceam), no bairro Engenheiro Pedreira.


O novo equipamento, que foi entregue à população pelas mãos do governador em exercício, Cláudio Castro, oferecerá gratuitamente atendimento social, psicológico e orientação jurídica para cidadãs em situação de violência doméstica.


“A inauguração deste Ceam em Japeri é muito importante. A violência contra as mulheres é um crime gravíssimo e que, infelizmente, aumentou em alguns locais durante a pandemia. Acolher e apoiar as mulheres vítimas é obrigação do poder público. E é isso que fazemos e buscamos aprimorar", afirmou Castro. 


Além do governador, participaram do evento a prefeita, Drª Fernanda Ontiveros, deputados estaduais, secretários e vereadores da cidade. 


“Temos uma expectativa muito positiva. Esse espaço vem justamente para trazer todo apoio e alento às mulheres vítimas de violência doméstica. Agora temos a certeza que a cidade terá dias melhores, principalmente para as japerienses. Quero desejar a todas um feliz Dia Internacional das Mulheres", destacou a gestora, que também é médica. A prefeita também  anunciou  que a cidade ganhará, em breve, a Casa da Mulher Brasileira, projeto conquistado em Brasília, na última semana. 


“Japeri não tinha qualquer organismo que tratasse da proteção da mulher vítima de violência. As japerienses recorriam a outros municípios para obter esse suporte. O Dossiê da Mulher de 2019 evidencia essa questão, onde a cidade lidera esse ranking. A chegada desse equipamento é fundamental para reverter essa realidade", frisou o secretário de Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos, Rogério Sant`ana. 


O Ceam funcionará de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, e contará com uma equipe interdisciplinar composta por assistentes sociais, psicólogos, advogada, educadores e motorista. 



Esperança por dias melhores


O Ceam chega para evitar que mais mulheres sofram violência doméstica, como a Rosana Louzada (38), que na sua época não teve assistência do poder público e criou o projeto "Nunca Mais". "Todas as mulheres são livres, isso elas precisam saber. E não é preciso viver dentro de um relacionamento abusivo por conta de um amor que não existe. Eu sou a prova viva que sobrevivi à violência doméstica e, por isso, acredito que mais mulheres possam superar essa situação", destacou a moradora do bairro Marabá, em Japeri.