Cultura | 30 de abril de 2021 - 23:25

Artistas contemplados pela Lei Aldir Blanc se reúnem para organização de projetos em Mesquita

Baixada Fácil
Artistas contemplados pela Lei Aldir Blanc se reúnem para organização de projetos em Mesquita

A fim de dar prosseguimento às atividades propostas pela Lei Aldir Blanc – LAB/Mesquita, a Prefeitura de Mesquita realizou uma reunião entre a Comissão de gestão da LAB/Mesquita e os artistas da cidade, para debater a organização das apresentações. O encontro ocorreu na última quarta-feira, 28 de abril, no Centro Cultural Mister Watkins. A Lei Aldir Blanc visa apoiar artistas que, em função da pandemia, se encontram sem poder trabalhar. Dessa forma, o poder público apoia as exibições culturais realizadas pelos artistas mesquitenses.


Ao todo, serão mais de 80 projetos, com uma série de programações acontecendo entre maio e setembro. Os beneficiados, conforme o edital, precisam apresentar duas contrapartidas para a cidade, ou seja, projetos artísticos autorais. Nesse sentido, esse primeiro encontro foi organizado para definir os projetos, formatos e dias de exibição. Entre as propostas debatidas, foram definidas oficinas de mixagem de som, cursos direcionados à montagem de documentário, palestras e outras atividades.


Para auxiliar os artistas, a própria Subsecretaria Municipal de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo fornecerá os locais para as apresentações, sejam elas artísticas ou culturais. Sendo esses a Lona Cultural, a Praça PEC e a Escola Municipal de Artes, assim como o próprio espaço da reunião, o Centro Cultural Mister Watkins.


Contemplada pela Lei Aldir Blanc, Jessica Volpi tem 25 anos e é moradora de Mesquita. “Vi, através desse processo, a oportunidade de trazer para pessoas que moram no município o que levo para as pessoas de fora, que já têm tanto acesso à cultura. Estou cansada de trabalhar e estudar no Rio e vir para Mesquita apenas para dormir. Sendo que vejo talento, potencial e bons lugares para serem ocupados aqui, mas na verdade só não temos o possível acesso. E quando essa oportunidade nos é concedida, tudo muda”, conta a estudante de Letras-Grego da Uerj.



Circuito Mesquita das Artes


Para que essas atrações não ocorram de forma isolada, a comissão pensou, junto ao subsecretário da pasta, Kléber Rodrigues, na formulação de um grande projeto. “Sentimos a necessidade de atribuir uma denominação, identidade para essas apresentações. Assim, chegamos a um nome, Circuito Mesquita das Artes. Será uma espécie de festival, resultado do edital para a Lei Aldir Blanc, com apresentações organizadas pela Subsecretaria de Cultura”, diz Vinicius Daumas, assessor de cultura.


O organizador conta, ainda, que o que mais chamou sua atenção foram os elogios à desburocratização dos trâmites do edital, por unanimidade, em comparação com os demais. Bem como o fácil acesso no diálogo com a prefeitura durante o processo.


O maior objetivo do projeto, de acordo com o subsecretário de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo, é fazer um processo construtivo, de modo que seja proveitoso para ambos os lados, tanto de quem produz, quanto para quem irá assistir. “O que tentamos aqui, nesse processo de diálogo com eles, é transformar a necessidade de apresentar um produto artístico em uma oportunidade de melhoria. Além de aproximar os produtores de cultura do poder público, favorecendo uma relação que, às vezes, parece conflitante”, analisa Kleber Rodrigues.