08 de janeiro de 2014 - 20:51

POEMA DO ANOITECER PANTANEIRO

A noite vem chegando
com o seu carrossel negro pontilhado de estrelas
e o pantaneiro pega a sua capanga
pica o cavalo baio
e trota prá casa
na beira do Rio Paraguai.
Os morcegos voam
os pardais cantam em revoada
os pirilampos acendem pisca-piscas em volta dos flamboyants
e as mariposas disputam o espaço com os baratões cascudos
os jovens jogam conversa fora e tomam tererê nas calçadas
E a noite vai chegando de mansinho no Pantanal.

Nenhum comentário

Seja o primeiro