Canto da Baixada | 30 de janeiro de 2011 - 15:18

Messias Neiva, orgulho da Baixada

Messias Neiva, nossa! Artista plástico nascido na Fazenda Liberdade no município de Bom Jesus-ES, radicado em Duque de Caxias há mais de 50 anos, já expôs suas obras em vários lugares do mundo, como Japão, Atlanta, Geórgia, Paris e Nova York. No Brasil, em lugares importantes como Congresso Nacional, Embaixada da Costa do Marfim, Copacabana Palace. Recebeu das mãos do prefeito de Trebes a Medalha do Mérito da Cidade de Trebes- França. E tem muito mais, caros leitores, sobre a trajetória do artista que merece ser pesquisada. E por esse gigante, tive o privilégio de ser convidado a passar o domingo (16/01/2011) em sua casa. Confesso que nunca acordei tão cedo e tão feliz, sabia que estava indo conhecer pessoalmente um mito, chamado Messias Neiva. Já no caminho, me vi a contemplar a bela paisagem que nos proporciona a estrada que leva a Conceição de Jacareí, uma mistura de montanhas, praias e ilhas maravilhosas, ali previ qual maravilhoso seria aquele dia.

Quando chego no portão da casa do artista meu coração dispara de ansiedade. Fomos recebidos eu, minha mulher Penha e minha filha Lalá pelo filho caçula do artista, Messias Neiva Jr, que nos convidou a entrar. Ele nos encaminha para um espaço em construção onde um senhor de olhos inquietos e sorriso de criança nos esperava sentado em uma confortável cadeira de balanço. Caminho em sua direção, ele sentado me estende a mão dizendo docemente meu nome. Bira, que prazer recebê-lo! Digo que o prazer é todo meu! Estendo minha mão, ele me cumprimenta e usa a minha mão como alavanca para se levantar. De pé, recebe gentilmente Penha e depois Laura. Apresentou-nos dona Noélia, sua mulher, a quem percebemos uma energia tão boa quanto a do marido. Naturalmente começa a me contar seus planos para o futuro, diz que ali será o seu novo atelier, um lugar de espaço amplo com muita luz onde ele pretende receber artistas nacionais e estrangeiros para intercâmbio, um espaço com banheiro e cozinha independentes, onde alem da arte de pintar os artistas vão poder desenvolver os seus dotes culinários sem levar assim trabalho extra para a sua amada Noélia. Com uma vitalidade impressionante para um homem de oitenta e poucos anos, ele nos conta em pouco tempo toda a sua trajetória, Mãe do céu! Pena os documentaristas não se atentarem para algo tão rico, confesso que à medida que ouvia a história daquele homem, sentia meu espírito vibrar de alegria e agradecimento por aquele momento, me fazendo pensar que o grande mistério da vida é tentar ser feliz agora, sem culpa e nem remorso, e para isso só existe uma maneira, ser honesto e verdadeiro com nós mesmos, como o seu Messias Neiva, que virou exemplo de vida para mim.

A historia de Messias Neiva se funde com a historia de muitos de nós, menino pobre, negro, criado na rua, aprendendo na escola da vida, tendo que sobreviver a cada dia os perigos que nos ronda a todo momento. Ele falou: “O mau, está em nós na mesma proporção do bem, e as nossas decisões para fazer o bem ou o mau para alguém são tomadas de acordo com os princípios que aprendemos dentro da nossa casa.” Depois de beber tanta sabedoria, fomos brindados com um belo almoço feito por dona Noélia, Nossa senhora! Vi-me transportado à infância, onde o clima e o cheiro eram iguais àquele, onde toda a família, avós, filhos, netos e convidados se reuniam para almoçar, ali, com direito a oração da pequena Laiza, que virou grande amiga de Lalá e fez questão de puxar os agradecimentos a papai do céu por aquele papá gostoso. Como se não bastasse, depois do almoço, desfrutamos, eu e minha família, do momento mais mágico do dia, com olhares atentos, contemplávamos as mais recentes obras do artista, a qual, ele nos mostrava cheio de orgulho. Num dado momento Penha nota um detalhe em um dos quadros, onde o pintor mostra um casal com o rosto sobreposto e um olho servia para as duas faces. Quando ela comenta o quadro, noto o rosto do artista se iluminar de satisfação, ele abre um sorriso e humildemente diz: “Obrigado por alcançar a viagem de um humilde artista, é só pra isso que pintamos”. Nós é que agradecemos pelo belo domingo em sua preciosa companhia, e por nos ensinar que ninguém é grande por acaso, há de chegar o dia de todo o Brasil saber da sua importância. Axé Pirralho, Axé Messias Neiva.
  • Seus dados

  • Nome completo *
    Digite seu nome completo
  • E-mail *
    Digite seu nome completo

  • Dados dos seus amigos

  • Limite de 10 e-mails por envio.
  • Nomes *
    Caso queira enviar para vários amigos, basta separar os nomes com vírgulas.
    Exemplo: George Gonçalo, Ana Leticia, Mauro Gomes
  • E-mails *
    Digite os e-mails dos seus amigos. Siga a mesma ordem dos nomes.
    Exemplo: george@email.com, ana@email.com, mauro@email.com
  • Mensagem *
    Essa mensagem será enviada para seus amigos, junto com a indicação

Acompanhe os comentários...

Total: 2 comentários


  • 01 de fevereiro de 2011 - 12:41
    Silvana Sá B. Moura diz:
    Bira, parabéns pelo texto. Seu relato nos remete à casa de Messias Neiva, ao aconchego por você explicitado. E nos suscita curiosidade em pesquisar mais sobre as obras de Messias. Gostei muito! Parabéns! Silvana Sá, jornalista.

  • 31 de janeiro de 2011 - 13:14
    Luiz Carlos de Paula diz:
    Ao Bira da Vila: parabéns pelo seu relato simples, puro e honesto, no qual se nota claramente a sua alma de artista. Parabéns pela homenagem ao pintor Messias Neiva, de expressiva trajetória internacional, a quem envio votos de novas realizações em seus projetos. Luiz Carlos de Paula