Saúde | 17 de março de 2017 - 17:41

Belford Roxo vacina contra a febre amarela

Baixada Fácil
Belford Roxo vacina contra a febre amarela

A vacinação contra a febre amarela em Belford Roxo está acontecendo em dois postos de saúde. No PAM Prata, na Av. José Mariano Passos 952, bairro Santo Antonio da Prata, e no Centro de Saúde Neuza Brizola, na Av. Benjamin Pinto Dias 1372, no Centro da Cidade. O atendimento à população é feito de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h. A prioridade é para quem vai viajar.


"É importante a vacinação, mas não existe motivo para alarme. Belford Roxo não faz parte dos municípios com áreas de risco", informou o secretário municipal de Saúde, Silvano Pereira De Sena. De acordo com o prefeito Wagner Carneiro, o Waguinho, a vacina é a forma mais eficaz para combater a doença. 


A febre amarela é uma doença infecciosa causada por um vírus e transmitida por mosquitos. A infecção pode ser categorizada de duas formas: febre amarela urbana, quando é transmitida pelo Aedes aegypti; ou febre amarela silvestre, quando transmitida pelos mosquitos Haemagogus e Sabethe, que vivem nas copas das árvores.


Os principais sintomas da doença são: febre baixa, dores musculares, de cabeça e nas articulações, náuseas, vômito e fraqueza. Os sintomas duram cerca de quatro dias e vão diminuindo até desaparecer, mas alguns pacientes podem ter sintomas mais graves, cerca de 24 horas após a recuperação do quadro simples ou passar pelo ciclo da doença de forma rápida, podendo atingir vários órgãos do corpo, principalmente o fígado e os rins. 


Segundo a diretora do Centro de Saúde Neuza Brizola, Simone de Souza, é necessário apresentar a passagem e fornecer o endereço completo para onde vai. A diretora de enfermagem da unidade, Tatiane Monique Lima, informou que a vacinação a partir dos 60 anos só pode ser realizada através de um encaminhamento médico. Grávidas e pessoas com doenças crônicas não podem tomar a vacina.


A dona de casa Érika Quintino de Souza esteve na unidade de saúde acompanhada da filha Helena, de 3 anos. Ela contou que vai viajar para Santo Antônio de Pádua, na divisa do Rio com Minas Gerais. "Assim que soube que ia ter a vacinação no posto de saúde, corri para me prevenir", disse.


Dois casos de febre amarela foram confirmados no Estado do Rio nesta semana. Um em Casimiro de Abreu, na Região dos Lagos, que matou e do pedreiro Watila Santos, de 38 anos, e do servidor Alessandro Valença Couto, 37, que está internado no Hospital dos Servidores, no Rio. Outros 17 casos suspeitos continuam sendo avaliados, e 19 foram descartados. Com isso, a Secretaria Estadual de Saúde determinou a vacinação em massa nos 92 municípios do Estado.